domingo, 5 de abril de 2009

As desabraçadas

Sábado.

Estou no carro às 4:25 da manhã. Saí do trabalho.

Se esta fosse uma civilização digna, não havia a esta hora, no meu país inteiro, nenhuma mulher que não estivesse abraçada.

Mas não pareciam nada abraçadas as mulheres que eu via no passeio, a sair do Bairro Alto.

Especialmente aquela que deitada no chão vomitava para o lado, para os pés da amiga. Essa parecia bastante desabraçada.

O que é que ela está aqui a fazer? Como é que não há ninguém para a pegar ao colo?

5 comentários:

Joana dos Espíritos disse...

Mereces um abraço mais que não seja por este post.

*

Mayra disse...

Mais que abraçadas, no meu mundo perfeito, todas as mulheres mereciam um abraço teu!

O Homem Terra disse...

:) Obrigado, que queridas! Que elogios deliciosos.

Mas não se preocupem, porque o fantástico dos abraços é que quando se dão, se têm de volta e toda a gente acaba tendo o que merece!

Se eu tivesse tido acoragem de sair do carro e dar um... mas não tive. Porque quando se dá um abraço, não se pode depois entrar no carro e ir embora... Tem de se ir com ela, abraçando, até ao fim. Não se pode abandonar. Provavelmente aquelas miudas estavam assim por alguém que justamente as abraçou e foi embora.

Abraços!

YeuxdeFemme disse...

Olá! Tentei encontrar um e-mail por aqui. Mas nada, n encontrei. Resta-me um comentário! :)

Em primeiro lugar quero dizer-lhe que gostei muito do seu blog. Muito!

Em segundo lugar e a razão principal é: "O que a faz verdadeiramente feliz?"
Esta é uma pergunta que tenho feito a muita gente. As respostas têm sido incríveis. E são as respostas e reacções que têm feit com que não desista de fazer esta pergunta!
Este é o e-mail que tenho divulgado, para que as pessoas possam partilhar os motivos de felicidade:
oquemefazfeliz@gmail.com

Se achar a ideia interessante, divulgue também.

Tenha um excelente bom dia.
Abraço.
Rita

O Homem Terra disse...

Olá Rita, obrigado pela visita.