quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Dar-vos uma pedra


Dá-me algo mais que silêncio ou doçura
Algo que tenhas e não saibas
Não quero dádivas raras
Dá-me uma pedra

Não fiques imóvel fitando-me
como se quisesses dizer
que há muitas coisas mudas
ocultas no que se diz

Dá-me algo lento e fino
como uma faca nas costas
E se nada tens para dar-me
dá-me tudo o que te falta!


Original de Carlos Edmundo de Ory, na versão portuguesa de Herberto Hélder

2 comentários:

jo disse...

Oh!!!! Pedro...nem imaginas...este é o meu poema secreto...um tesouro muito antigo que encontrei ha uns 9 anos num livro, numa estante..como é possível que o tenhas aqui? é o que eu digo...estas coisas que andam pelo ar e ninguém vê...

O Homem Terra disse...

Eu sei :)